Campo Grande (MS), Sexta-feira, 21 de Junho de 2024

COLUNA

Com Jota Menon

14/07/2023

14:00

JOTA MENON

PARANDO O PATROLA – Por determinação do Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul (TCE/MS), contratos firmados entre o Governo do Estado e o empresário André Luiz dos Santos, o Patrola (foto à direita), foram suspensos temporariamente até que o Tribunal de Justiça julgue em definitivo a pendenga. Patrola é conhecido nos meios políticos por abocanhar muitas obras públicas, apesar de estar atolado até o pescoço em muitos escândalos investigados pelo Ministério Público Estadual.

LUZ CARA! – Não é apenas a conta de luz dos vis mortais que está pela hora da morte. Fazer a manutenção e troca de lâmpadas da iluminação pública também é muito oneroso ao erário. Pelo menos é o que se entende vendo o processo licitatório anunciado pela Prefeitura Municipal da Capital para instalar lâmpadas de led em ruas, avenidas e outros logradouros públicos campo-grandenses. O valor a ser pago à empresa ou às empresas que for (em) contratada (s) é de mais R$ 25.800.000,00.

VALOR RATEADO – O processo de substituição do atual sistema de iluminação pelas lâmpadas de led, consideradas mais econômicas e ecologicamente corretas, foi dividido e lotes, sendo que o lote I vai custar R$ 5.771.867,40 e será executado nas  avenidas João Arinos, Rita Vieira de Andrade e Interlagos. O lote II, com gastos estimados em R$ 7.402.627,08, compreenderá a execução da melhoria nas avenidas Lúdio Coelho, Nasri Siufi e Duque de Caxias. 

MAIS DOIS – Outros dois lotes foram estabelecidos no processo de licitação, sendo o lote III que contempla as avenidas José Barbosa Rodrigues e Amaro Costa Lima, a um custo de R$ 5.635.970,76. Fechando o pacote iluminado, o lote IV compreende a melhoria nos parques Ayrton Senna, Jacques da Luz e Ecológico do Sóter (foto à esquerda), além do Poliesportivo da Vila Nasser ao custo de R$ 7.074.210,20. A soma dos recursos a serem investidos nos lotes I, II, III e IV totaliza R$ 25.884.675,44.

PESQUISAS – Como já estamos a praticamente um ano do início do período de realização de convenções partidárias para escolha dos candidatos a prefeitos e a vereadores em todos os municípios brasileiros, começaram a circular as primeiras pesquisas de intenção de votos. No caso de Campo Grande, o Instituto Ranking Brasil pesquisou o cenário atual que apontou o ex-governador André Puccinelli (foto à direita), do MDB, na liderança na corrido do processo sucessório da prefeita Adriane Lopes (PP).

INDEFINIÇÃO – Justamente por estar ainda bem distante o início da campanha eleitoral, a grande massa parece ainda muito indecisa ou não muito afim de expor sua tendência eleitoral. Para se ter ideia do grau do falta de empolgação do eleitorado, basta olhar os resultados da pesquisa do Ranking na qual André Puccinelli é líder com 5,25%, na pesquisa espontânea, e 10% na estimulada.

CIDADÃOS MIRANDENSES – O CEO do Ecossistema Dakila, Urandir Fernandes de Oliveira, e o jornalista Eli Sousa, diretor do Grupo Impacto Mais de Comunicação, foram homenageados pela Câmara Municipal de Miranda com o título de Cidadão Honorário do Município (foto acima). A entrega da homenagem aconteceu em concorrida Sessão Solene realizada na noite da última sexta-feira, 7. Eles foram laureados com a comenda por proposição do vereador Gigio. 

Arquivos CÂMARAS MUNICIPAIS - Impacto Mais

JERSON TAMBÉM – Ex-presidente da Assembleia Legislativa por quatro sessões legislativas consecutivas, o atual presidente do Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul, conselheiro Jerson Domingos (foto acima ao lado de Eli Sousa), também foi alvo de homenagem na Câmara Municipal de Miranda. Ao entregar o título de Cidadão Mirandense ao conselheiro, a Câmara reconhece, ainda que tardiamente, os muitos serviços prestados por Jerson Domingos ao município enquanto esteve na Alems como deputado estadual.

ANIVERSARIANTE – A realização da Sessão Solene para outorga de títulos de cidadania mirandense faz parte dos eventos realizados no mês de julho em comemoração ao aniversário de fundação de Miranda. Neste ano, o município comemora 245 anos que serão completados no próximo domingo, dia 16 de julho.

IMÓVEIS PENHORADOS – Condenado a cumprir prisão em regime fechado, Gilmar Olarte (foto à esquerda), responsável pelo período mais recheado de corrupção na história de Campo Grande, teve 10 bens imóveis penhorados pela Justiça Estadual para garantir ressarcimento de tudo que foi roubado dos cofres públicos campo-grandenses.

TRAIRÃO – Vice-prefeito eleito na chapa vitoriosa na eleição de 2012, até então desconhecido Gilmar larte comandou dos bastidores o processo de inviabilização da administração de Alcides Bernal, arrecadando fundos para financiar o processo de sua cassação. Ao assumir a Prefeitura da Capital, em pouco mais de um ano, Olarte promoveu a maior farra com dinheiro público já vista pelo povo campo-grandense.

DE RICO A MILIONÁRIO – Considerado uma pessoa de classe média ao assumir o posto de prefeito, Olarte, ao devolver o cargo ao titular, entrou para lista dos novos milionários da Capital. Investigado e condenado em duas decisões judiciais a penas que somam mais de 12 anos de cadeia em regime fechado, a lista de bens do ex-prefeito é considerável. De acordo com despacho em sentença judicial, na lista de penhora determinada pelo MPE estão um apartamento da Vanguard, uma casa no Vilas Damha, lotes na Chácara dos Poderes e a obra inacabada da mansão no Residencial Damha II.

SERÁ QUE É VERDADE – Bolsonaro (foto abaixo com Tarcísio de Freitas) tem dito a amigos e correligionários que, caso consiga reverter a decisão do STF que o declarou inelegível até a eleição de 2030, não disputará a Presidência da República, mas, sim, uma vaga no Senado Federal.

TARCÍSIO A PRESIDENTE – A fala de Bolsonaro anima o cordão de aliados do governador paulista Tarcísio de Freitas (Republicanos) que, desde a posse no Palácio dos Bandeirantes, “só pensa naquilo”.

NÃO CONFIÁVEL – A desistência de Bolsonaro de concorrer à Presidência da República, caso volte a se tornar elegível, não é de todo confiável. Basta lembrar que ele tinha tudo para viabilizar a reeleição, mas perdeu os quatro anos de governo trocando ministros que ganhavam destaque no cenário político nacional. Dois casos típicos da fobia de Bolsonaro em relação ao surgimento de estrelas ao seu redor, foram os ex-ministros Luiz Henrique Mandetta (foto abaixo) e Sérgio Moro, este último eleito senador pelo Estado do Paraná.

Luiz Henrique Mandetta diz que continua no cargo de ministro da Saúde - Medicina S/A

DIA HISTÓRICO – Hoje é dia 14 de julho, uma data histórica que dá nome à nossa “Avenida Paulista Guaicuru”, a Rua 14 de Julho. Apesar do contexto histórico que possui a data, pouca gente sabe o porquê da nomenclatura. É uma reverência à tomada da Bastilha – a invasão da prisão por parisienses que lutavam para derrubar a monarquia absolutista, durante a Revolução Francesa em 1789. O fato aconteceu no dia 14 de julho de 1789, sendo que a data é considerada feriado nacional em todo o território francês e é comemorada há mais de um século naquele país europeu.

IDEIA – Diante do exposto, perguntamos: não seria hora de alguém apresentar um projeto de lei na Câmara determinando ao Poder Executivo inserir nas placas indicativas dos nomes de rua informações complementares sobre o que aconteceu, em caso de logradouros nominado com datas históricas, ou quem foi, no caso de utilização de nomes de personagens que tiveram importância para o município? É claro que estes são apenas dois exemplos, aos quais poderiam ser acrescidas ruas com nomes de moedas (como na Vila Carlota) ou de acidentes geográficos, como na Coophavila II.

Meio milhão! Relembre a cédula brasileira de maior valor já lançada - Cara ou Coroa - UOLDIDÁTICAS – No caso das ruas com nomes de moedas, inserir informações sobre qual país pertenceu e época de sua existência, seria um ato bastante didático. No Brasil, por exemplo, pessoas com até 30 anos de idade viveram sob o sistema financeiro nacional lastrado no Real. Sob o regime econômico do Cruzeiro (foto acima), substituído pelo Cruzado (em 1986) que depois desapareceu para dar lugar ao Real (1994), só viveram ou se lembram os “quarentões” (nascido a partir de 1983). Vamos pensar essa ideia com carinho, senhores vereadores?

E VIVA O PORCO – Alguns amigos que estavam desaparecidos reapareceram do nada, logo após a derrota do Verdão para o São Paulo, na disputa pela vaga na semifinal da Copa do Brasil. Choveu muito meme no meu telefone listado no WhatsApp, mas eu fiz de conta que nem recebi, porque estou pouco me lixando por causa de um acidente de percurso. O meu Verdão continua no meu coração na vitória e na derrota e, além do mais, ainda somos os campeões do Brasileiro e do Paulista. E no mais? Viva o Porco, uai!

 

 


Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Últimas Notícias

Veja Mais

Envie Sua Notícia

Envie pelo site

Envie pelo Whatsapp

Jornal Correio MS © 2021 Todos os direitos reservados.

PROIBIDA A REPRODUÇÃO, transmissão e redistribuição sem autorização expressa.

Site desenvolvido por: