Campo Grande (MS), Domingo, 22 de Maio de 2022

com Jota Menon

05/03/2022

16:00

JOTA MENON

INSENSATEZ – A forma com que lideranças mundiais negociam a matança indiscriminada de inocentes é algo que chega a dar nojo e náuseas. Nada pior do que ler a notícia de que líderes de duas nações em guerra sentaram à mesa da negociação, trocaram apertos de mãos e acertaram uma trégua, um cessar fogo (foto em destaque acima). Depois volta tudo ao anormal, ou seja, bombas caindo na cabeça do povo. Dá vontade de mandar tais “líderes” tomarem naquele lugar, mas, como não fica bem…

OPOSIÇÃO – Deu em O Globo de hoje a informação de que o vice-governador Murilo Zauith (partido indefinido/foto à esquerda) pode se alinhar à oposição na sucessão estadual. Zauith estaria insatisfeito como o “esquecimento” a que foi legado durante o longo período em que ficou internado em hospital paulistano em tratamento da Covid-19.

SUBPREFEITURA – Uma experiência para ser copiada, a instalação de subprefeituras nos distritos tem mostrado resultados positivos em vários municípios brasileiros.  Em Ponta Porã, a instalação de Subprefeitura no distrito de Nova Itamarati deu tão certo que o prefeito Hélio Peluffo (PSDB/foto à direita) resolveu repetir a experiência no distrito de Sanga Puitã, nomeando para o cargo de subprefeito o vereador Edinho Quintana (PSDB).

RETORNO – Com a licença de Edinho Quintana (foto à esquerda), quem retorna à Câmara Municipal é a primeira suplente do partido Anny Espínola. Com o retorno de Anny, o PSDB mantém intacta a base de apoio ao prefeito na Câmara Municipal. “Estou pronta para seguir os trabalhos pela nossa população. A cidade está em amplo desenvolvimento” comentou a suplente que assume o cargo na próxima segunda-feira (7), mesmo dia em que Edinho se torna oficialmente subprefeito.

MEXE-MEXE NA CUMBUCA PARTIDÁRIA – E o famoso troca-troca partidário, proporcionado pela famigerada janela partidária, já começou em Mato Grosso do Sul. O deputado estadual Capitão Contar (foto à direita), eleito pelo PSL, anunciou a migração para o Partido Liberal (PL). “Sempre deixei claro que iria para onde o presidente fosse. Ele foi para o PL e assim estou fazendo”, disse o Capitão, que buscará sua reeleição em outubro deste ano.

JOÃO CATAN – Com a ida do Capitão Contar ao PL, o deputado estadual mais votado da história de Mato Grosso do Sul, surge o questionamento nos meios políticos quanto o destino do deputado João Catan (foto à esquerda), eleito pela legenda. Nos bastidores fala-se que ele deverá ser candidato a governador, dando palanque ao presidente Bolsonaro em Mato Grosso do Sul.

LONDRES MACHADO – No decorrer da semana que se finda foi anunciada a saída do deputado estadual Londres Machado do PSD (agora sem partido, foto à direita). O decano da política sul-mato-grossense deve se filiar a um partido que o permita cerrar fileiras com a candidatura de Eduardo Riedel ao Governo do Estado. Londres vai em busca de seu 13º mandato de deputado estadual, um recorde que dificilmente será batido por outro político.

FELIPE ORRO – Por meio de uma carta, o deputado estadual Felipe Orro (agora sem partido/foto à esquerda) anunciou a sua desfiliação do PSD. “Agradeço ao corpo de filiados e às lideranças que compõem o PSD, sobretudo os prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, homens e mulheres, dirigentes e representantes dos vários segmentos, pelo apoio, amizade e colaborativa relação política e afetiva que compartilhamos”. Sobre o rumo que tomará com vistas à eleição de 2 de outubro, ele afirma que está estudando convites de vários partidos, mas tem prazo até o começo de abril para anunciar seu destino partidário.

TEREZA CRISTINA – A deputada federal licenciada Tereza Cristina, eleita pelo DEM (foto à direita), ministra da Agricultura do Governo Bolsonaro, não vai migrar para o União Brasil, formado pela junção do PSL ao DEM. Ele vai se filiar ao PP, partido pelo qual tentará uma vaga ao Senado da República.

TEREZA CRISTINA (1) – Até o dia 1º de abril, a ministra deverá deixar o governo de Bolsonaro para cumprir o prazo de desincompatibilização. Com isso, ela deve retornar à Câmara Federal para exercer o restante do mandato que é seu. Bia Cavassa (PSDB/foto à esquedra) que ocupa o cargo desde o dia 1º de fevereiro de 2019, deve retornar à sua condição de suplente. Não se sabe, ainda, se ela tentará “reeleger-se” ao cargo ou se descerá um degrau e buscará uma vaga na Assembleia Legislativa.

BARBOSINHA E ZÉ TEIXIEIRA – Mesmo sendo apoiadores inconteste da candidatura de Tereza Cristina ao Senado, os deputados estaduais Barbosinha e Zé Teixeira (ambos eleitos pelo DEM) não a seguirão ao PP. O problema se chama Alan Guedes (foto em destaque acima), prefeito de Dourados. Zé Teixeira (foto à direita) é opositor antigo de Guedes e Barbosinha ainda não engoliu a derrota que o então vereador lhe impôs na eleição passada. É provável que eles migrem a uma legenda de apoio à candidatura de Eduardo Riedel.

BARBOSINHA E ZÉ TEIXIEIRA (1) – A lógica diz que Barbosinha (foto à esquerda) e Zé Teixeira deveriam migrar ao PSDB como governistas que são. O problema é que se têm grande afinidade com os tucanos, eles torcem o nariz para a legenda devido o congestionamento verificado na porta de entrada do partido. Com uma bancada recheada de concorrentes à reeleição, o PSDB ainda tem aquelas figuras que integraram o governo e pavimentaram a estrada que leva à Assembleia Legislativa.

PAULO CORRÊA – Presidente da Assembleia Legislativa, o deputado Paulo Corrêa (foto em destaque acima) será o grande puxador de votos do time que disputa a reeleição à Assembleia Legislativa pelo PSDB. Graças a candidatos com o suporte político de Paulo Corrêa, o PSDB deve garantir a maior bancada na futura Assembleia Legislativa. Apesar da performance excepcional que deverão ter os tucanos na eleição, bons candidatos acabarão ficando pelo caminho justamente pela existência de um timaço de candidatos liderados pelo deputado Paulo Corrêa.

CORONEL DAVI – A grande incógnita continua sendo o futuro partidário do deputado estadual Coronel Davi (sem partido/foto à direita), o segundo mais votado na eleição passada. Eleito pelo PSL, junto com o Capitão Contar, ele está sem partido já há algum tempo e migraria com gosto para o União Brasil, mas resiste devido a presença da deputada federal Rose Modesto, candidatíssima ao Governo do Estado.

MARQUINHOS TRAD – Mudando de legisladores para executores, o prefeito de Campo Grande Marquinhos Trad (foto em destaque acima) terá seu nome lançado oficialmente hoje como pré-candidato a governador de Mato Grosso do Sul. O evento acontece nas dependências do Clube Nipo-Brasileiro, na saída para Três Lagoas, e reunirá as principais lideranças do PSD, incluindo o presidente nacional da legenda, ex-ministro das Comunicações, Gilberto Kassab.

 

PARTIDO FAMILIAR – Embora tenha políticos dos mais diferentes espectros ideológicos, o PSD em Mato Grosso do Sul é tido como uma legenda dos integrantes da família Trad. Não porque eles conduzam a legenda com mãos de ferro. Pelo contrário. O fato é que quando se anuncia as lideranças locais, a lista começa com o senador Nelson Trad Filho (foto acima à esquerda), presidente regional, passa pelo deputado federal, Fábio Trad (foto acima ao centro), chega ao prefeito da Capital, Marquinhos Trad, e termina com o vereador Otávio Trad (foto acima à direita). E dizem que mais existem uma infinidade de Trad e afins querendo ocupar um espaço na política, de olho especialmente em uma das 24 cadeiras da Assembleia Legislativa que está sem um Trad em sua composição desde que Marquinhos se elegeu prefeito.

AINDA TEM TEMPO – Por falar em Marquinhos Trad, hoje é apenas o lançamento da sua pré-candidatura. Ele tem até o dia 2 de abril para repensar sua decisão. Logo, há ainda quase um mês entre sua hipotética candidatura ou a opção pela conclusão do mandato de prefeito que lhe foi outorgado pela maioria dos eleitores campo-grandenses.

HENRIQUE MEDEIROS – No âmbito da disputa pela vaga de senador que se abrirá com o fim do mandato de Simone Tebet (MDB), a disputa promete ser boa. Entre os novatos da política, o destaque fica para o presidente da Academia Sul-mato-grossense de Letras, publicitário e escritor Henrique Medeiros (foto acima em destaque) que analisa vários convites para ingressar em um partido pelo qual terá legenda para disputar o Senado. Em contato com o colunista, ele confirmou que o mais tardar até dia 25 de março confirmará a legenda à qual se filiará. Como diz o amigo Barbosires, “vamos aguardar para então conjuminar”.

DR. FLÁVIO – Outro novado no mundo político é o pré-candidato a deputado estadual pelo MDB, Dr. Flávio. Com apoio da direção partidária, que lhe assegura vaga para a disputa da eleição vindoura, o Dr. Flávio tem cumprido um périplo pelo interior do Estado como pré-candidato, com ênfase na região do Bolsão, apresentando-se e apresentando suas propostas caso venha a ocupar uma das 24 cadeiras do Legislativo Estadual.

DR. FLÁVIO (1) – Há poucos dias, Dr. Flávio (à direita na foto em destaque acima), que é cassilandense, visitou o município de Paraíso das Águas, onde conta com o apoio dos vereadores Fio do Povo e Professor Leonardo. Durante a estada no mais novo município sul-mato-grossense, os vereadores apresentaram algumas reinvindicações para melhorias na área da saúde no município. Na cidade, o pré-candidato concedeu entrevista à rádio local e visitou lideranças empresariais e comunitárias em companhia dos vereadores.

VIVA O PORCO – Com os braços doloridos de tanto levantar taça, cumpro o dever cívico-desportivo de escrever a última notinha do meu Politicando saudando o maioral, incrível e sensacional Verdão do Parque Antártica, Super Campeão da Recopa Sulamericana (foto em destaque acima). Viva o Porco!


Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Últimas Notícias

Veja Mais

Envie Sua Notícia

Envie pelo site

Envie pelo Whatsapp

Jornal Correio MS © 2021 Todos os direitos reservados.

PROIBIDA A REPRODUÇÃO, transmissão e redistribuição sem autorização expressa.

Site desenvolvido por: